Visitantes

sábado, 17 de dezembro de 2011

Do que Me Adianta?

0

    
    De que adianta orar, e não vigiar? De que adianta “oferecer o corpo para ser queimado, ou doar todos os bens, se não tiver amor?”, De que adianta o sorriso e o cumprimento, se não há sinceridade? De que adianta o conhecimento superficial das Sagradas Escrituras? De que adianta chamar “Senhor, Senhor” e não amar ao próximo? De que adianta apregoar o Evangelho, se não há perdão e arrependimento? De que adiantam templos bonitos e suntuosos, se os tabernáculos dos corações estão sujos e corrompidos? De que adianta vangloriar-se do que não se têm?                                                                                                  
 De que adianta chorar, se as lágrimas não brotam do coração? De que adianta mentir, se não há a luz da verdade? De que adianta correr, se não formos a lugar algum? De que adianta um Evangelho apenas de teoria? De que adianta servir “a Deus e a Baal”? De que adianta fazer a obra do Senhor com murmuração e contendas? De que adianta adorar a Deus, com rebeldias? De que adianta “vestir-se como ‘crente’” e não praticar o Evangelho? De que adianta orar, servir, adorar…se eu não sei a quem realmente oro, sirvo e obedeço?                              
De que adiantam ‘máscaras’, se o Senhor sonda os corações? De que adianta a profecia, se ela vem do próprio homem? De que adianta o trabalho, se o esforço for em vão? De que adiantam reformas exteriores, se os corações não estão reformados? De que adianta olhar para o futuro, se não se aprende com o passado?  De que adianta o bom conselho, se o coração estiver obstinado? De que adianta trabalhar e não observar os frutos do trabalho? De que adianta o dinheiro, se não há paz? De que adianta a vida, se não há esperança após a morte?            
    De que adiantam os “dons do Espírito”, se não há o seu “fruto”? De que adiantam “cargos” na igreja, se eles forem apenas isso: “cargos”? De que adianta a presença, se há indiferença? De que adianta “cobrar dos outros o que não me cobro”? De que adianta dizer que se ama, e não agir como se amasse? De que adianta o sofrimento, se este não produz mudança? De que adiantam as contendas, se o Inimigo avança as trincheiras? “De que adianta ao homem, ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?…

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by ThemeShift | Bloggerized by Lasantha - Free Blogger Templates | Best Web Hosting